Escolha uma Página

Quero ser um Cliente

Ao se tornar um cliente FIDUC você terá um planejador financeiro dedicado para auxilia-lo nas suas decisões financeiras e uma equipe de gestão de investimentos que permitirá que você cuide de seu patrimônio com total transparência e uma visão integrada de carteira.

 

3 + 8 =

Quero ser um Sócio

Se você é um profissional que tem espírito empreendedor, gosta de interagir com pessoas, é referência em seu círculo social, trabalha duro e respeita os interesses de seus clientes acima de tudo, você é quem a gente procura.

Preencha as informações a seguir e entraremos em contato para te conhecer melhor!

4 + 13 =

Faça o que você sabe fazer de melhor, nós cuidamos do seu patrimônio para você!

 

O que é ser um cliente?

Ser um cliente FIDUC é ter um planejador financeiro pessoal ao seu lado que atua como um consultor para tratar de todos os aspectos da saúde financeira da sua família.

Na FIDUC o cliente tem acesso à serviços financeiros fiduciários. Unimos o melhor do planejamento financeiro e da gestão de patrimônio por meio de um Sócio dedicado a você que conta com a expertise de nossos gestores e toda nossa estrutura.

Transparência e confiança fazem parte dos nossos valores e por isso a FIDUC é remunerada apenas por você, sem rebates, comissões ou metas de vendas. Este alinhamento de interesses é o que proporciona melhores resultados em um relacionamento de longo prazo.

Esse tipo de relacionamento é conhecido no mundo todo como Modelo Fiduciário mas aqui no Brasil ele era restrito aos multimilionários. Nós estamos transformando o mercado de serviços financeiros no Brasil e você é parte disso.

O Family Office para todos!

Tenha um modelo de negócios estabelecendo uma relação fiduciária com seus clientes.

 

O que é ser um Sócio?

Ser Sócio da FIDUC é ser dono do próprio negócio, o seu sucesso depende exclusivamente da sua dedicação. Você terá que trabalhar duro para atingir seus objetivos, o que significa atuar na área comercial, gostar de contatar pessoas, interagir com elas e manter relacionamentos duradouro, fundamentados pela transparência e alinhamento de interesses com seus clientes.

Se tornar um Sócio fará com que você auxilie pessoas a gerirem seus patrimônios de uma maneira mais profissional para atingirem seus objetivos de vida por meio de planejamento financeiro.

Nossos Sócios formam uma Rede em todo o País, alinhada com nossos valores e objetivos que compartilham a vontade de serem consultores de famílias e utilizam toda a estrutura da FIDUC para buscar o melhor desempenho em seus negócios.

Você irá compartilhar conosco o propósito de ser o Family Office de todos, transformando o mercado de serviços financeiros no Brasil.

Artigos

Modelo Fiduciário vem de fidúcia, que significa confiança

Foi durante um período sabático, após deixar a Conspiração Filmes, que o empresário Pedro Guimarães definiu o negócio que queria montar. O objetivo era oferece para pessoas físicas a estrutura de gestão patrimonial a que só milionários tinham acesso no Brasil, por...

Gestora quer dar tratamento de milionário a pequeno investidor

Fonte: Folha Se não quiser viver o estresse de estar no comando de suas aplicações, o pequeno investidor tem novas opções no Brasil. Em vez de acessar o gerente do banco ou visitar as plataformas financeiras e “comprar” aplicações, a alternativa é entregar seus...

Startup quer surfar a onda da desbancarização com uma nova proposta.

Fonte: Brazil Journal por Natalia Viri Depois da explosão das plataformas de investimento, uma startup quer surfar a onda da desbancarização com uma nova proposta: democratizar o conceito de family office, os escritórios com gestores e advogados que administram o...

Modelo fiduciário

Nunca se falou tanto de investimentos no Brasil. Na mídia e no mercado, proliferam especialistas que, diante do cenário de instabilidade econômica enfrentado pelo País, encontram cidadãos ávidos por dicas para ganhar dinheiro via bolsa de valores, Tesouro Direto,...

Depois de trabalhar em fazenda e produtora, empreendedor cria fintech que quer disseminar educação financeira

Vocação empreendedora fez o administrador abrir uma empresa após experiências em outros mercados. FIDUC, a fintech da qual é sócio-fundador e CEO, oferece serviços de gestão patrimonial e educação financeira com base no modelo fiduciário. A “vontade de empreender” não...

Q&A

1. Por que montar a FIDUC?

O modelo fiduciário para planejamento financeiro, no qual apenas o cliente paga pelos serviços, sem rebates, corretagens ou comissões pagas por fornecedores, possui um alinhamento de interesses entre os profissionais e seus clientes, que traz, efetivamente, melhores resultados no longo prazo.

No Brasil esse modelo só estava disponível para clientes com altíssima capacidade de investimento, por meio de Multi Family Offices ou por meio de planejadores financeiros, mas neste caso com muitas restrições quanto à entrega de soluções de investimento. Para todo o restante dos investidores, apenas o modelo transacional é oferecido, seja por meio de bancos, seja de corretoras.

Com o objetivo de oferecer aos profissionais do setor financeiro um modelo de negócios, que permita entregar serviços de planejamento financeiro à esse nicho de mercado por meio do modelo fiduciário, surge a FIDUC.

2. Como funciona a FIDUC?

Escolhemos montar uma rede de Associados em todo o Brasil, que entregam com exclusividade todos os nossos serviços pessoalmente para seus clientes.

Estes Associados são profissionais experientes do mercado financeiro, foram treinados na Academia FIDUC e são sócios de nossa Partnership.

3. O que é a FIDUC?

Somos uma empresa que utiliza o modelo fiduciário de gestão patrimonial, associado à tecnologia e educação para entregar serviços de planejamento financeiro.

Nos inspiramos na Saint James’ Place, uma empresa inglesa, listada em bolsa, que tem mais de £80 bilhões de investimentos sob gestão atualmente.

4. Quando surgiu a ideia de montar uma empresa nesta área?

A FIDUC nasceu do desafio de trazer serviços de gestão patrimonial em larga escala para o Brasil. Em 2013 nosso fundador e CEO, Pedro Guimarães, leu um artigo no Financial Times sobre uma empresa inglesa, a Saint James Place, que já fazia isso com enorme sucesso.

A partir de então ele fez várias reuniões na SJP em Londres, atraiu um ex-executivo da empresa britânica para o projeto no Brasil e, finalmente, em 2017 nasceu a FIDUC.

5. Qual a diferença para uma outra gestora de investimentos?

Nós somos gente, não somos robôs. Além de oferecer o modelo de gestão patrimonial fiduciário, nossos Associados atendem pessoalmente os clientes, conjuntamente criando, monitorando e ajustando um plano financeiro, de acordo com as características individuais e familiares dos clientes.

Nosso papel é criar e manter um relacionamento de confiança com os clientes, auxiliando-os a atingir seus objetivos de vida. Não somos distribuidores de investimentos, somos planejadores financeiros e cuidamos da gestão holística de patrimônio de longo prazo de nossos clientes

6. Quem pode se associar à FIDUC?

Planejadores e Consultores Financeiros, profissionais das áreas de Wealth Management/Family Office, Assessores de Investimentos/Agentes Autônomos e Executivos Financeiros Corporativos.

7. Quais as vantagens para o Associado?

Oferecemos um modelo de negócio, uma solução fiscal e regulatória, treinamento, mentoria e suporte de um time de advogados próprios e do Comitê de Investimentos para que ele possa aconselhar seus clientes sobre como escolher os melhores investimentos.

Queremos que os nossos Associados tenham uma relação próxima e de confiança com seus clientes. Por isso, temos uma equipe dedicada a auxiliá-los a tomarem a melhor decisão para cada um de seus clientes, a qualquer momento.

8. Existe custo para ser um Associado da FIDUC?

Não há assinatura do serviço, não pagam pelos cursos da Academia FIDUC, nem pela mentoria, não pagam nada pelas recomendações do Comitê de Investimentos e nada também pela consultoria jurídica do time da FIDUC.

Nosso modelo de negócio não contempla cobranças para os Associados.

9. O que preciso fazer para me tornar um cliente?

Entre em contato conosco e nós o encaminharemos à um Associado que marcará uma conversa com você.

10. A qual tipo de investimentos os clientes têm acesso?

A FIDUC não tem produtos próprios porque não faz a gestão de ativos finais, mas a alocação em gestores especializados.

Os veículos (divididos por classes de ativos, como renda fixa, multimercado, renda variável, etc.) e os gestores estão em constante avaliação pelo comitê de investimentos, que faz as melhores escolhas possíveis, em total alinhamento de interesses com os clientes.

11. Qual o modelo de negócios da FIDUC?

Pelos serviços de planejamento financeiro e alocação patrimonial, incluindo seu contínuo acompanhamento, o cliente paga uma taxa de administração sobre os recursos que investe com a empresa.

Não há nenhuma outra fonte de receita porque todos os rebates dos fundos ou gestores para a FIDUC são devolvidos para o cliente.

Fale conosco, a gente te liga!

Rua Prof. Atílio Innocenti, 165 – 3º andar
São Paulo – SP – CEP: 04538-000

(11) 4118 2310

Preencha os campos

3 + 4 =

Nossos Veículos

ADMINISTRADOR FIDUCIÁRIO / SAC

A FIDUC realiza, nos termos da ICVM 558/15, a distribuição própria dos fundos de investimento sob sua gestão. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento dos fundos de investimento ao aplicar seus recursos. Todas as informações sobre os fundos, bem como, regulamento, formulário de informações complementares e lâmina, podem ser obtidas no Administrador Fiduciário dos fundos sob nossa gestão localizado no website https://bemdtvm.bradesco/html/bemdtvm/index.shtm. Fundos de investimento não contam com a garantia do administrador, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos – FGC. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. Nos termos da regulamentação da ANBIMA, para avaliação da performance dos fundos de investimento, é recomendável uma análise de períodos de, no mínimo, 12 (doze) meses. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. Não obstante a diligência do gestor em selecionar as melhores opções de investimento, as carteiras dos fundos estão á, por sua própria natureza, sujeita as flutuações de preços/ cotações de seus ativos, além de riscos de crédito e liquidez, o que pode acarretar perda patrimonial dos fundos. Os fundos de ações com renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento; tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em significativas perdas patrimoniais para seus cotistas, podendo inclusive acarretar perdas superiores ao capital aplicado e a consequente obrigação do cotista de aportar recursos adicionais para cobrir o prejuízo dos fundos. O GESTOR DESTES FUNDOS ADOTA POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS, QUE DISCIPLINA OS PRINCÍPIOS GERAIS, O PROCESSO DECISÓRIO E QUAIS SÃO AS MATÉRIAS RELEVANTES OBRIGATÓRIAS PARA O EXERCÍCIO DO DIREITO DE VOTO. TAL POLÍTICA ORIENTA AS DECISÕES DO GESTOR EM ASSEMBLEIAS DE DETENTORES DE ATIVOS QUE CONFIRAM AOS SEUS TITULARES O DIREITO DE VOTO.