Escolha uma Página

Foi durante um período sabático, após deixar a Conspiração Filmes, que o empresário Pedro Guimarães definiu o negócio que queria montar. O objetivo era oferece para pessoas físicas a estrutura de gestão patrimonial a que só milionários tinham acesso no Brasil, por meio dos chamados Family offices, empresas que prestam assessoria de planejamento financeiro e investimentos para famílias com um volume maior de recursos.

Baseado na experiência da St. James´s Place (SJP), do Reino Unido, Guimarães criou em Fevereiro a FIDUC, que quer oferecer serviços de planejamento financeiro no modelo fiduciário, em que o foco não é vender produtos. “Fazemos um planejamento para cada cliente, com base em seu perfil”, explica Guimarães.

Como funciona a FIDUC?
A FIDUC é uma fintech, que tem uma rede de Sócios formada, em geral, por ex-bancários, ex agentes autônomos e planejadores financeiros. Eles captam clientes, fazem o planejamento financeiro desses clientes e têm nossa plataforma como apoio. Por meio dela, têm acesso a cursos e treinamentos e a uma assessoria que vai da identificação do perfil a respostas sobre dúvidas tributárias.

Que tipo de investimento é oferecido?
A FIDUC oferece investimentos – Fundos de Cotas (FICs) de renda fixa, multimercado, renda variável e Previdência – montados a partir da alocação em gestores selecionados por dois comitês de investimentos. Com isso, os clientes têm acesso a uma carteira de mais de 20 gestores e uma centena de ativos.

O que é o modelo fiduciário?
Fiduciário vem de fidúcia, que significa confiança. Nesse modelo, o interesse do cliente é o centro da operação, e o formato da nossa remuneração reflete bem isso. Os Sócios da FIDUC e nossos Comitês de Investimentos recebem uma parte da taxa de administração paga pelo cliente, que é de 1,5% ao ano sobre o patrimônio investido. Assim, quanto mais rendimento o cliente tiver, maior a remuneração dos Sócios da FIDUC. Não há outra forma de receita.

Qual é a experiência da britânica St. Jame´s Place (SJP), em que a FIDUC se baseia?
A SJP administra um patrimônio de R$460 bilhões, tem 3,7 mil Associados e está entre as 100 companhias de maior capitalização da Bolsa de Londres (Reino Unido). Usamos todo o método da SJP e temos entre nossos investidores um dos sócios da companhia.

Fonte: Catia luz. O Estado de S. Paulo