Escolha uma Página

Fonte: Folha

Se não quiser viver o estresse de estar no comando de suas aplicações, o pequeno investidor tem novas opções no Brasil.
Em vez de acessar o gerente do banco ou visitar as plataformas financeiras e “comprar” aplicações, a alternativa é entregar seus recursos para um planejador financeiro e deixar que ele cuide de tudo.

Essa é a proposta da Fiduc, criada por um grupo de empresários que fizeram carreira no mercado financeiro.A ideia é oferecer para quem tem menos dinheiro a mesma estratégia de investimentos utilizada por aqueles que mantêm grandes fortunas.

“Quem é milionário entrega seu patrimônio para um family office cuidar, não fica procurando por produtos nos bancos”, diz Pedro Guimarães, um dos fundadores da Fiduc.
Family offices são gestoras exclusivamente dedicadas a cuidar do patrimônio de famílias endinheiradas.

A inspiração da Fiduc é a St. James’s Place, criada no Reino Unido 27 anos atrás e que hoje tem 3,7 mil associados e R$ 460 bilhões sob gestão. Em vez de concentrar os recursos de uma só família, a ideia é reunir o dinheiro de várias pessoas para ter um montante capaz de garantir bons investimentos. O que o modelo, chamado fiduciário, prega é maior alinhamento com os investidores.

A empresa cobra uma taxa de administração de 1,5% sobre o patrimônio que lhe foi entregue para gerir. É somente à medida que esse patrimônio cresce que a própria Fiduc vai aumentar suas receitas.

“O alinhamento com o investidor é total, não há cobrança de comissão para a escolha dos investimentos ou taxas”, resume Guimarães, que foi diretor financeiro e presidente da Conspiração Filmes e nos últimos anos trabalhou em uma gestora de recursos. A Fiduc funciona com associados, que fazem o papel de um agente autônomo ou gerente de banco. Cada associado monta a sua carteira de clientes a partir de sua base de relacionamentos.Em seguida ele faz o perfil do investidor, o que inclui a propensão a tomar riscos e quais os objetivos que tem ao poupar recursos.

A partir dessa conversa, vai definir os percentuais de alocação em cada tipo de produto. A Fiduc oferece hoje quatro modalidades de investimento: renda fixa, multimercado, renda variável e previdência — esta em parceria com a gestora Icatu. As aplicações são feitas em cotas de fundos, selecionados pelo comitê de investimentos da gestora.O associado, portanto, define um plano, que é colocado em prática pela Fiduc. O cliente também tem assessoria tributária e patrimonial.

Se não conhecer um associado, o investidor pode acessar o site da empresa e passar para uma entrevista de adequação do perfil. O investimento inicial é de R$ 5.000.